Já ouviu falar sobre a importância da Vitamina D3 para a saúde?

A vitamina D3 traz uma série de benefícios para nosso corpo: pode ajudar a sintetizar o cálcio no corpo, diminui o risco de osteoporose e alguns tipos de câncer, ajuda a manter os níveis de pressão arterial mais baixos, entre outros.

O que pouca gente sabe é que essa vitamina D3 tem papel fundamental para nosso sistema autoimune ajudando o corpo a se proteger de doenças como tireoidite de Hashimoto, esclerose múltipla, artrite reumatoide, diabetes mellitus, lúpus, entre outras.

Saiba como isso é possível:

A principal função do sistema imunológico é defender nosso organismo contra invasores como como vírus e bactérias. Nossas defesas são compostas de glóbulos brancos e órgãos especializados que atacam diretamente os invasores e produzem anticorpos para combater a infecção.

Mas, às vezes, o sistema imunológico torna-se hiperativo e atinge as células, tecidos e órgãos saudáveis do corpo, em vez de infecções e vírus, ou seja, o sistema imunológico não percebe a diferença entre células saudáveis e doentes.

Quando isso ocorre acontecem as doenças autoimunes.

Mas o que são essas doenças?

a-importancia-da-vitamina-d3-para-nosso-sistema-autoimune

São disfunções complexas do sistema imune envolvendo um desequilíbrio das células imunes Th1, Th2 e Th17. Vamos explicar:

Os linfócitos são um tipo de glóbulo branco que pode ser dividido em três grupos: células B, células T e células NK (natural killer).

Dentro do grupo de células T, estão as são células brancas do sangue chamadas células LTh (T-helper). As células T auxiliares são divididas em células Th1 e Th2.

A doença autoimune se desenvolve quando há um desequilíbrio das células Th1 e Th2 a partir de uma resposta imune anormal no corpo aos mensageiros químicos que eles liberam.

Em pessoas com disfunção autoimune, geralmente há uma predominância de células TH1 ou TH2.

O início da doença autoimune pode ser desencadeado por glúten, produtos lácteos, síndrome do intestino permeável, infecções, estresse crônico e deficiência de vitamina D3.

Agora, entre seus inúmeros benefícios, a vitamina D3 também é uma poderosa arma contra a resposta autoimune.

A deficiência de vitamina D3 (inferior a 30 ng / ml no sangue) está associada à maior suscetibilidade à infecções e autoimunidade.

Veja como isso acontece:

a-importancia-da-vitamina-d3-para-nosso-sistema-autoimune-1

Muitos tecidos do corpo, incluindo o cérebro, intestino, mama, pâncreas, medula óssea, músculo esquelético e células do sistema imunológico, contém o receptor da vitamina D3 (VDR) – uma proteína responsável pela detecção da vitamina D3.

Uma vez ativado pela vitamina D3, o VDR, forma um complexo que vai até o núcleo da célula e seu DNA. Aqui, genes específicos são ativados para produzir proteínas para diferentes funções no corpo.

A vitamina D3 pode impulsionar o sistema imunológico, ao mesmo tempo em que regula a parte do sistema imunológico envolvida na autoimunidade.

Para evitar uma resposta autoimune, a vitamina D3 regula as células Th1 e Th2, (células brancas do sangue) que são programadas para atacar as células e tecidos do seu corpo, causando uma resposta autoimune.

A baixa vitamina D3 está ligada a doenças autoimunes, incluindo tireoidite de Hashimoto, esclerose múltipla, artrite reumatoide, diabetes mellitus, doença inflamatória intestinal, doença de Sjögren e lúpus sistêmico.

Segundo pesquisas, um nível de vitamina D3 de 30 ng / ml ou menos, já coloca o organismo em risco maior de desenvolver doenças autoimunes ou impedir sua recuperação de uma doença.

a-importancia-da-vitamina-d3-para-nosso-sistema-autoimune-4

Assim, para evitar uma doença autoimune, você deve obter os níveis de vitamina D3 no sangue em níveis de até 60-90 ng / ml. Este é o intervalo terapêutico para normalizar a disfunção imunológica observada nas condições dominantes de Th1.

Para fazer isso você pode tomar bons suplementos de Vitamina D3 e eliminar alimentos que contêm glúten e todos os produtos lácteos.

Em seguida, aumente a sua exposição ao sol e coma alimentos ricos em vitamina D3, incluindo (salmão, sardinha, óleo de fígado de bacalhau, camarão e ovos)

Depois de dois meses de mudança na dieta, faça um exame e verifique como estão os níveis de vitamina D3 no seu organismo.

Se ainda estiver abaixo de 60 ng / ml, aumente sua ingestão até 2.000 UI e, em seguida, faça novos testes até chegar ao intervalo terapêutico de 60 a 90 ng / ml.

As doses da vitamina D3 são expressas usando Unidades Internacionais (UI) ou microgramas.

Veja a equivalência:

1 micrograma de vitamina D = 40 Unidades Internacionais

1 Unidade Internacional = 0,025 microgramas de Vitamina D

Se você gostou deste artigo, passe-o para seus amigos, afinal compartilhar saúde é Vital!

 

Referências:
drzembroski.com
justinhealth.com
Como escolher um bom ômega?

A grande missão da Vital Âtman é promover a saúde

Baixe gratuitamente o e-book: Como escolher um bom ômega?

Baixe nosso E-book grátis