Todo mundo sabe da importância da amamentação! Além de ser um ato de amor, a amamentação reforça os laços entre mamãe e bebê! E mais: o leite materno é o alimento ideal, pois tem a quantidade certa de nutrientes para que o bebê cresça forte e saudável.

Este ato é tão importante que, em 1948, a Organização Mundial da Saúde (OMS) criou o “Dia Mundial da Amamentação”. Ele é comemorado em 1º de agosto e abre a Semana Mundial de Aleitamento Materno.

Veja agora respostas para 10 perguntas mais frequentes sobre amamentação:

1 – Amamentar é fácil?

Os bebês nascem com o reflexo de procurar pelo seio da mãe. No entanto, muitas mães precisam de ajuda para posicionar o bebê para a amamentação e garantir que ele consiga alcançar o seio. A amamentação demanda tempo e prática para mães e bebês. Por isso é importante que as mães tenham apoio e espaço adequados em casa ou no trabalho para amamentar seus filhos.

2 – É normal que a amamentação machuque os mamilos?

Nos primeiros dias da amamentação, quando o bebê está aprendendo a mamar, muitas mães sentem desconforto e dores no mamilo. Isso pode ser evitado posicionando o bebê corretamente no seio. Se ainda assim a mãe estiver sentindo dor, é preciso procurar ajuda de um profissional da saúde para ajudá-la a resolver o problema. O momento da amamentação deve ser prazeroso para a mãe, e não um momento de desconforto.

amamentacao-10-respostas-para-perguntas-mais-frequentes-2

3 – É preciso lavar os mamilos antes de amamentar?

Isso não é necessário. Quando os bebês nascem, eles já estão muito familiarizados com os cheiros e sons da própria mãe. Os mamilos produzem uma substância que é reconhecida pelo bebê pelo cheiro. Além disso, essa substância tem “bactérias boas” que ajudam a construir o sistema imunológico saudável dos bebês para a vida toda.

VEJA TAMBÉM: OS 11 PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DA AMAMENTAÇÃO PARA MÃES E BEBÊS!

4 – É preciso separar o recém-nascido da mãe para que ela descanse?

Não. Médicos, enfermeiros e parteiras incentivam a prática da “mãe canguru”. Isso significa colocar o bebê em contato direto com a pele da mãe imediatamente após o nascimento. Esta é uma prática muito importante que ajuda o bebê a se conectar melhor com sua mãe e encontrar e sugar o peito. Esta prática, feita com frequência, ajuda a estabelecer a amamentação.

5 – As mães devem mudar a dieta durante a amamentação?

As lactantes precisam ter uma dieta balanceada, mas isso deve ocorrer desde a concepção, pois os bebês são expostos às preferências alimentares de suas mães desde o momento em que estão no útero! Isso também ocorre na amamentação: muitos dos nutrientes ingeridos pelas mães passam para os bebês através do leite materno. Por isso o ideal é que, desde o começo da gravidez, as mães tenham uma alimentação e hábitos de vida saudáveis.

VEJA TAMBÉM: SUPLEMENTOS E ALIMENTOS QUE TODA GRÁVIDA DEVE CONHECER

6 – É preciso amamentar o bebê o quanto antes?

É mais fácil começar a amamentação na primeira hora após o nascimento. Isso porque os reflexos do bebê são muito fortes neste momento, ou seja, nesta hora, eles estão prontos para aprender a se alimentar no peito. Se você não conseguir amamentar seu bebê logo após o nascimento, faça-o o mais rápido possível. Se precisar, peça ajuda de um um profissional da saúde. 

amamentacao-10-respostas-para-perguntas-mais-frequentes

7 – Algumas mães não conseguem produzir leite suficiente?

Quase todas as mães produzem a quantidade certa de leite para seus bebês. A produção de leite materno é determinada pela adaptação do bebê ao seio, pela frequência do aleitamento materno e pela quantidade de leite que o bebê retira em cada mamada. Em caso de dúvidas, as mães devem procurar o médico e continuar com sua rotina de alimentação e hábitos de vida saudáveis. 

VEJA TAMBÉM: COMO ARMAZENAR O LEITE MATERNO

8 – Mães doentes devem amamentar?

Dependendo do tipo de doença, as mães podem sim, continuar amamentando quando estão doentes. Apenas é preciso ter o cuidado de obter o tratamento certo, descansar e se alimentar. Em muitos casos, os anticorpos produzidos pela mãe para tratar a doença são transmitidos para seu bebê, assim ele pode construir suas próprias defesas. Mas em todos os casos, as mães devem primeiro consultar o médico.

9 – Mães que trabalham devem parar de amamentar?

Muitas mães continuam amamentando depois de voltarem ao trabalho. Isso é perfeitamente saudável. Nesse caso, é recomendável que as mães procurem o setor de Recursos Humanos da empresa para conversar sobre o assunto. Existem duas soluções: alguém da família pode levar o bebê até o trabalho ou a mãe pode ir até a sua casa para amamentar o bebê. Caso a mãe opte por amamentar no local de trabalho, o ideal é que a empresa ofereça um local limpo e confortável para mamãe e bebê durante esse momento. 

Tudo depende do bom-senso, mas a lei brasileira prevê, no artigo 396 da CLT que, durante a jornada de trabalho, a mãe tem direito a dois descansos especiais, de meia hora cada um, para amamentar o próprio filho, até que ele complete seis meses de idade.

amamentacao-10-respostas-para-perguntas-mais-frequentes-3

10 – Bebês amamentados são mais mimados?

Todos os bebês são diferentes. Alguns são mais dependentes das mães e outros não, independentemente da forma como são alimentados. A amamentação fornece a melhor nutrição para bebês e também é importante para o cérebro em desenvolvimento. Bebês amamentados ficam mais próximos às mães e, por isso, podem desenvolver uma relação mais próximas com elas, mas isso não determina o comportamento deles.

DICA DE SAÚDE:

Vital Gestante DHAPolivitamínico de Vitaminas e Minerais com Ômega de Algas e Óleo de Amêndoas prensado a frio

O Vital Gestante DHA – suplemento de vitaminas e minerais com ômega de algas e óleo de amêndoas em cápsulas para gestantes – apresenta componentes que auxiliam a suplementação alimentar materna adequada para promover benefícios ao recém-nascido, como: aumento do peso, do comprimento e circunferência da cabeça ao nascimento, da acuidade visual, da coordenação mão-olho, da atenção, resolução de problemas e processamento de informações, da melhora da imunidade e da resposta do sistema nervoso autônomo.

Se você gostou deste conteúdo, repasse-o para seus amigos e familiares, afinal compartilhar saúde também na amamentação é Vital!

Referências:
unicef.org/parenting/food-nutrition
ilca.org – International lactation consultant association