Você provavelmente já deve ter escutado que os ácidos graxos ômega 3 nas formas de EPA e DHA ajudam a reduzir o risco de doença cardiovascular, certo? E você sabe que essas gorduras especiais também podem oferecer proteção contra o declínio cognitivo associado à idade e a doença de Alzheimer, não é mesmo?

Mas você sabia que os ácidos graxos ômega 3 também desempenham um papel fundamental na proteção da saúde de nossos ossos?

Isso, mesmo. O ômega 3 pode ser um excelente aliado quando falamos de ossos saudáveis!

Por que os ácidos graxos Ômega 3 (EPA e DHA) são tão importantes para a saúde óssea?

Os ácidos graxos essenciais ômega 3 (EPA e DHA) ajudam a defender os nossos ossos contra a osteoporose, e eles fazem isso auxiliando na diminuição da inflamação através de uma grande quantidade de mecanismos.

Por que reduzir a inflamação é tão importante para proteção contra osteoporose?

Qualquer situação que cause inflamação ativa os osteoclastos, as células especializadas em remover (reabsorver) as células ósseas mais antigas. Os sinais inflamatórios indicam a essas células de remoção óssea que é hora de começar a trabalhar.

Nossos osteoclastos devem remover o osso velho e quebradiço ou danificado, um trabalho que eles fazem muito rapidamente! Então, eles devem sair de férias e deixar que as células de construção de ossos, nossos osteoblastos, comecem com o trabalho mais demorado de reconstruir o osso novo para substituir o osso que nossos osteoclastos removeram.

Quando a inflamação é crônica, no entanto, nossos osteoclastos passam horas extras trabalhando. Uma vez que a construção de novos ossos leva muito mais tempo do que a quebra de osso velho, muita atividade dos osteoclastos pode resultar em desbaste ósseo (ou osteopenia) e, em última instância, na osteoporose.

Ao diminuir a atividade inflamatória, os ácidos graxos EPA e DHA enviam os osteoclastos para casa, evitando a perda excessiva de massa óssea. Além disso, o EPA e o DHA convidam osteoblastos e dão a esses especialistas em construção de ossos tempo suficiente para estabelecer o osso novo.

Além disso, a EPA e a DHA nos ajudam a manter os ossos saudáveis, aumentando a produção de osteoblastos. Quando mais osteoblastos são produzidos, mais desses construtores ósseos estão disponíveis para serem chamados para construir um novo osso, logo que os osteoclastos tenham partido.

A essência disso é bastante simples

EPA e inflamação inferior do DHA , diminuem a ativação dos osteoclastos e promovem a atividade dos osteoblastos.

Mas nos últimos anos, aprendemos que a multiplicidade de maneiras através das quais os ácidos graxos essenciais ômega 3 alcançam esse resultado é surpreendentemente, lindamente complexo.

Agora sabemos que uma dança intrincada está ocorrendo constantemente em nossos corpos, que permite que os sinais inflamatórios sejam enviados quando necessário e desligam quando uma inflamação posterior pode causar danos. Ambos os tipos de ácidos graxos essenciais – os ômega 3 e os ômega 6 – são os parceiros nesta dança reguladora da inflamação. Quando se movem juntos em equilíbrio, o osso danificado é removido enquanto o novo osso novo é construído continuamente. Mas quando ômega 3 não está disponível para parceiros ômega 6 nesta dança, o lado inflamatório de ômega 6 gira fora de controle. Osteoclasts continuam as horas extras. A produção e atividade dos osteoblastos é inibida e perdemos osso.

A importância do ômega 3 para os ossos está sendo reconhecida há muitos anos

No começo da década de 1930, estudos feitos em camundongos privados de ácidos graxos foram publicados, associando esta condição à um quadro de osteoporose grave. Já na década de 1950, esses estudos foram confirmados, e constatou-se ainda que a deficiência de EPA causou tanto o dano do osso pela perda de gordura quanto pela desmineralização óssea.

Estes estudos receberam pouca atenção na época, mas atualmente os efeitos dos ácidos graxos essenciais (ômega 3 e ômega 6) sobre a saúde óssea se tornaram um campo de pesquisa bastante importante e amplo.

Felizmente, hoje em dia, nossa compreensão sobre a importância dos ácidos graxos essenciais ômega 3 – ácido eicosapentaenóico (EPA) e (Decosahexaenóico) DHA – para a saúde óssea se expandiu significativamente, e quem perde com isso é a osteoporose e outros problemas ósseos, certamente.

Agora também já sabemos que mesmo o composto geralmente pró-inflamatório derivado do ômega 6 – ácido araquidônico (AA) – promove ossos saudáveis quando a ingestão de ômega 3 está em equilíbrio com a ingestão de ômega 6.

A obtenção de ômega 3 regularmente, a fim de equilibrar os altos níveis de ômega 6 encontrados na dieta padrão ocidental, é crucial para prevenir a osteoporose e garantir ossos fortes e saudáveis por toda a vida.

Resumidamente, os Ácidos Graxos ômega 3, EPA e DHA, nos ajudam a construir o osso e incentivam a produção de osteoblastos, as células especiais que compõem o osso.

Sabendo disso, você tem mais um bom motivo para consumir todas as fontes de ômega 3 que puder, e diminuir significativamente os riscos de ter osteoporose, certo?

É importante ficar atento na hora de escolher seu suplemento. Escolha um fornecedor idôneo, que garanta a procedência dos ativos, observando sempre se está claro na embalagem ser isento de metais tóxicos e com alta concentração de ômega 3. Escolha consciente!

Passe estas informações adiante e deixe que todos saibam como cuidar melhor dos ossos e ter uma saúde e longevidade com muito mais qualidade.

Abraços e até a próxima, aqui no Blog Eu Bem Melhor 😉

Referencias: