Andar de bicicleta, correr, soltar pipa, brincar de “pega-pega”, “esconde-esconde”… Todas essas atividades eram feitas  na rua e só voltávamos pra casa quando nossa mãe nos chamava. Essa foi a infância de muita gente que nasceu antes da “era digital”.

A grande vantagem é que, além de socializar, as crianças praticavam muita atividade física e conseguiam ter o peso ideal de forma natural.  

Hoje, o uso excessivo de videogame, celular e computador aliado a uma dieta “fast food”, fez aumentar os níveis de obesidade infantil em níveis alarmantes.

Segundo dados da USP (Universidade de São Paulo), só no Brasil cerca de 43 milhões de crianças estão obesas e mais de 90 milhões estão acima do peso em todo mundo.

Mas o que fazer? Existem muitas questões relacionadas ao ganho de peso, entre elas hormonais, emocionais e até de maus hábitos alimentares. O ideal é que os pais levem seus filhos a profissionais da saúde como médicos, nutrólogos e nutricionistas para que eles possam detectar a causa da obesidade e orientá-los sobre como resolver o problema.

SAIBA COMO CORRIGIR UMA DIETA DESEQUILIBRADA

Também é importante conversar com o seu filho. Ensine a ele que uma dieta saudável traz benefícios que vão muito além da conquista e manutenção do peso ideal. Ela também abastece o corpo com os nutrientes necessários para que ele desempenhe bem todas as suas funções. Diga que se ele quer ter saúde, se sair bem nos estudos, nas atividades físicas e até no videogame, uma boa alimentação é fundamental.

E para ajudar você e seus filhos nessa tarefa, preparamos um material sobre como incluir uma alimentação saudável na vida deles. Veja!

1 – Ofereça uma dieta saudável

Para começar, você pode introduzir para seu filho a dieta mediterrânea, que tem frutas, legumes, gorduras saudáveis (como azeite), peixe e grãos integrais.

As crianças geralmente estão familiarizadas com a maioria desses alimentos, mas aqui eles são o centro das atenções. A dieta mediterrânea também ajuda a proteger o corpo contra doenças cardíacas e outros problemas de saúde relacionados à obesidade, como diabetes tipo 2 e complicações metabólicas.

2 – Evite alimentos processados e açúcares

Young cheerful girl holding a slice of watermelon

Young cheerful girl holding a slice of watermelon

Essa atitude vai beneficiar a família toda! Experimente cortar os carboidratos refinados, pois este contém calorias “vazias”, ou seja, sem nenhum valor nutricional.

E sabe aquele “lanchinho” entre as refeições? Troque os bolinhos recheados, biscoitos, achocolatados e sucos artificiais por alimentos saudáveis como frutas. Elas dão saciedade, contém nutrientes e fazem bem à saúde.

3 – Cozinhe em casa

Esta é uma das coisas mais importantes que você pode fazer para ajudar seu filho a perder peso. Ao comprar alimentos nutritivos, você garante que seu filho obtenha nutrientes importantes e mais: controla a quantidade de comida que ele coloca no prato;

No café da manhã experimente preparar farinha de aveia adoçada com mel e frutas frescas. No jantar uma bela pedida são panquecas de abóbora ou ovos mexidos com legumes servidos com uma fatia de torrada integral.

4 – Incentive a prática de esportes

Se seu filho gosta de esportes, não perca a chance de incentivá-lo! Faça com que ele pratique o esporte que mais gosta, seja na escola após as aulas ou em escolinhas de futebol, basquete, natação, entre outras modalidades. Você também pode praticar essas atividades com ele: além de dar o exemplo, os laços entre vocês ficarão mais fortes.

5 – Seu filho está satisfeito? Não insista!

Muitos de nós crescemos em uma época em que era preciso “limpar o prato” mesmo se já estivéssemos satisfeitos. Até os bebês evitam o leite materno quando já estão fartos. Da mesma forma, se seu filho disser que não está com muita fome, não o force a comer mais.

6 – Traga seus filhos para a cozinha

acima-do-peso-saiba-o-que-fazer-3

Crianças são muito mais propensas a comer os alimentos se eles estiverem “à mão”. Peça para seus filhos fazer atividades como lavar e picar legumes e verduras e deixem que eles façam tarefas básicas como refogar cebolas ou ferver água. Peça sugestões de cardápios a eles e coloque essas ideias em prática. Eles se sentirão valorizados e a chance de adesão à dieta será maior.

7 – Sirva novos alimentos

“Ah, mas eu não gosto disso”. Já experimentou? Nosso paladar precisa de um tempo para se adaptar a novos alimentos. Então, quando estiver introduzindo um novo ingrediente, como couve ou quinoa, não desanime se o seu filho não gostar do novo alimento imediatamente. Faça um novo prato! Adicione ingredientes já aceitos por ele e tente mais uma vez.  Se ele não gostar, não o force a comer, mas continue a servir. Pode ser que com o tempo ele venha a gostar dos novos sabores.

8 – Não “demonize” os alimentos

seu-filho-esta-acima-do-peso-saiba-o-que-fazer

Entenda que você não é capaz de controlar tudo o que seu filho come. Isso porque ele pode se alimentar em casas de amigos, festas de aniversário e na escola. Então, se eles se alimentarem de biscoitos, bolinhos ou outros alimentos industrializados, não brigue nem chame atenção de forma drástica. O melhor a fazer é conversar. Diga que tudo isso pode ser consumido com moderação e em ocasiões especiais.

9 – Controle o tamanho das porções

Cada criança se fica satisfeita com uma quantidade própria de alimentos mas, em geral, as porções para elas são bem menores do que as dos adultos. Dica: comece com uma porção pequena e, se ao final da refeição seu filho ainda estiver com fome, dê um pouco mais. Se estiver em dúvida quanto a isso, o ideal é consultar um nutricionista.

10 – Envolva toda a família

acima-do-peso-saiba-o-que-fazer-5

Seu filho deve comer os mesmos alimentos do que os outros membros da família. Então, se você quer que seu filho tenha uma alimentação saudável, todos devem seguir o exemplo. E isso beneficia toda a família e com o tempo esse é um hábito que será incorporado à rotina! Dica: abasteça a geladeira com frutas, legumes e deixe de fora as “tentações” que não são saudáveis.

Precauções!

Antes de iniciar qualquer plano de perda de peso para o seu filho, você deve consultar um pediatra ou nutricionista. Esses profissionais poderão identificar qual o motivo do ganho de peso dele e ajudá-lo com um plano alimentar que não irá prejudicá-lo.

Mas não desanime! O começo pode ser difícil, mas não desista! Com o tempo seu filho irá se adaptar a nova dieta e todos da família serão beneficiados!

Gostou desse conteúdo? Repasse-o para seus amigos que têm filhos, assim eles também poderão se beneficiar dessas informações!

Referências:
healthychildren.org
draxe.com
Ebook Gorduras do Bem

Prepare-se para saber mais sobre as Gorduras que poderão melhorar consideravelmente a sua saúde

Baixe gratuitamente o e-book: Ebook Gorduras do Bem

Baixe nosso E-book grátis