Você acorda à noite com calor, se descobre e liga o ventilador. Minutos depois sente frio e volta a se cobrir. E isso dura a noite toda. Durante o dia, mesmo com temperaturas mais amenas, você sente ondas de calor percorrendo o corpo, principalmente na região do tórax e pescoço.

CONHEÇA O VITAL FLÓR: O ALIADO DA SAÚDE DA MULHER

Essas ondas de calor, popularmente conhecidas como “fogachos” são um dos sintomas mais comuns da menopausa. Elas causam um grande incômodo e interferem na qualidade de vida, principalmente durante à noite, atrapalhando o sono.

Mas a boa notícia é que esse sintoma desagradável, assim como todos os outros da menopausa, têm solução!  

Entre os tratamentos, estão os receitados pelos médicos, como a terapia de reposição hormonal, mas você também pode incluir bons hábitos na sua rotina como praticar atividades relaxantes, controlar a temperatura do ambiente e mudar a alimentação.

 Saiba mais:

saiba-como-amenizar-as-ondas-de-calor-causadas-pela-menopausa-2

O tratamento convencional mais comum para controlar os sintomas da menopausa, inclusive as ondas de calor, é o de Terapia de reposição hormonal.

A razão pela qual algumas mulheres recorrem a esses tratamentos, é que eles podem ajudar a imitar ou substituir alguns dos hormônios reprodutivos (como estrogênio ou progesterona) e, portanto, diminuir alguns sintomas da menopausa.

Infelizmente, esses tratamentos também apresentam riscos. Estudos mostram que o uso de terapias de reposição hormonal pode aumentar o risco de uma mulher sofrer várias doenças graves, incluindo: câncer de mama, doença cardíaca, acidente vascular encefálico, coágulos de sangue, incontinência urinária, demência e perda de memória.

 

E quais as outras alternativas?

Depois de conversar com seu médico sobre a terapia de reposição hormonal, você pode tomar atitudes simples durante o dia a dia para amenizar as ondas de calor. Veja:

 

1 – Controle o estresse

saiba-como-amenizar-as-ondas-de-calor-causadas-pela-menopausa-1

É verdade que as ondas de calor podem ocorrer a qualquer hora do dia, mas elas também são mais frequentes durante os períodos de estresse. Técnicas de relaxamento podem diminuir a frequência de ondas de calor, entre elas está a yoga, meditação, controle da respiração, tai chi chuan e caminhadas leves ao ar livre. Essas técnicas também têm o benefício de melhorar a qualidade do sono, que como você viu fica prejudicado.

 

2 – Controle a temperatura do ambiente

Na menopausa, mesmo os pequenos aumentos na temperatura corporal podem provocar ondas de calor. Quando começar a sentir os “fogachos”, reduza a temperatura do ambiente: ligue o ventilador ou o ar condicionado, abra as janelas ou compre uma almofada com gel de refrigeração, isso vai ajudar.

 

3 – Use roupas mais confortáveis

Nem sempre é possível controlar a temperatura de ambientes fechados, muito menos quando você está na rua. Por isso, ao começar a sentir os calores, livre-se de qualquer peça de roupa excedente: seja um casaco ou uma blusa mais quente. Evite roupas de elastano e nylon, pois elas tendem a reter o calor do corpo. Nesse caso a melhor opção são os tecidos de algodão.

 

4 – Pare de fumar imediatamente

Além de trazer vários prejuízos para a saúde, como doenças cardíacas e vários tipos de câncer, o hábito de fumar pode desencadear e até aumentar a intensidade das ondas de calor. Então, livre-se imediatamente do cigarro.

 

5 – Cuide da alimentação

saiba-como-amenizar-as-ondas-de-calor-causadas-pela-menopausa-4

Certos alimentos e bebidas que aumentam naturalmente a temperatura corporal podem piorar as ondas de calor. Bebidas com cafeína, dietas com alto teor de gordura e açúcar e álcool têm sido associadas ao aumento da intensidade e da frequência das ondas de calor.

Um estudo publicado em “The American Journal of Clinical Nutrition” analisou mulheres ao longo de vários anos. Os pesquisadores descobriram que a dieta mediterrânea, que contém legumes frescos, frutas e grãos integrais, reduziu as ondas de calor dessas mulheres.

SAIBA MAIS SOBRE QUAIS ALIMENTOS EVITAR NA MENOPAUSA

 6 – Suplementos

saiba-como-amenizar-as-ondas-de-calor-causadas-pela-menopausa-3

Existem ótimos suplementos no mercado que podem ajudar a controlar tanto as ondas de calor quanto os outros sintomas desagradáveis da menopausa.

Experimente produtos que contém “óleo de borragem”, uma substância extraída da planta Borago officinalis.  Este óleo é a fonte natural mais rica do ácido gama-linoleico ou GLA (entre 17 e 25% da sua composição).

Depois de absorvido pelo corpo, o GLA é convertido em prostaglandinas e como tem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, o óleo de borragem auxilia no tratamento de diversas condições da saúde da mulher.

Muitas mulheres que começaram a tomar o óleo de borragem disseram ter alívio dos sintomas da menopausa, incluindo os suores noturnos.  

SAIBA MAIS: 7 BENEFÍCIOS DO ÓLEO DE BORRAGEM QUE VOCÊ PRECISA CONHECER

Mas atenção! Ao utilizar o óleo de borragem, opte por produtos certificados para garantir que ele esteja livre de alcaloide pirrolizidínico, uma toxina cancerígena que ataca o fígado.

É que essa planta produz alcaloide pirrolizidínico naturalmente e deve ser tratada antes do consumo. O tipo de extração mais segura é quando as sementes são prensadas a frio para extrair o óleo! Então procure sempre por suplementos que passaram pelo processo de extração a frio!

É interessante otimizar ainda mais os efeitos benéficos do consumo de óleo de borragem, associando o seu uso a doses de magnésio, vitamina D, e cálcio, isso irá ajudar a mulher a evitar o risco de osteoporose, que se torna maior nesta fase da vida.

Além disso, é possível suplementar a alimentação  com ômega-3: esta substância existe em bons suplementos e está presente em peixes gordos de mares gelados como sardinha, arenque, atum e salmão selvagem, bem como nas sementes de linhaça e em seu óleo extraído a frio.   

Se você gostou deste conteúdo, repasse-o para suas amigas e mulheres da sua família, afinal compartilhar saúde é Vital!

DICA DE SAÚDE:

Vital Flór: suplemento alimentar de óleo de peixe, borragem, linhaça, Vitamina D, cálcio e magnésio.

 

Referências:
https://academic.oup.com/ajcn/article/97/5/1092/4577089
healthline.com