“Pode parecer loucura, mas devo confessar com toda a honestidade que agradeço por ter tido câncer, porque a meditação me levou para um caminho de vida diferente. Ela me deu uma direção que eu não tinha antes.”

David Servan Schreiber

 

Do latim meditare, meditação é desligar-se do mundo exterior e voltar a atenção para o interior. A meditação é descrita desde os primórdios do aparecimento do homem.

Sempre foi utilizada pelos orientais com objetivo de equilíbrio da mente e do corpo. Tem como finalidade desligar os pensamentos da mente consciente ou mundo exterior para o inconsciente ou mundo interior.

Com isto transcende o pensamento, a preocupação, ansiedade, a agitação e chega a paz, a calma, ao silêncio e autopercepção. Tem o poder de transmutar a doença em saúde, através de abertura de uma ponte de cura do corpo físico, devido à fantástica capacidade de cura inerente ao ser humano.

Na tradição hindu, a prática meditativa consiste de: preceitos morais, conduta ética, posturas físicas, exercícios respiratórios, abstração dos sentidos, concentração, meditação e iluminação. Isto permite a religação do indivíduo com princípios superiores, Deus, Ser Interior, Eu Superior ou Fonte.

Benefícios

Meditar promove um equilíbrio e harmonia do sistema nervoso autônomo, ao estimular o sistema parassimpático, reduz a ação do sistema simpático e promove a desaceleração e relaxamento tanto físico quanto mental.

Estudos de ressonância funcional demonstraram que, durante a meditação, há expansão da atividade cerebral com estimulação do córtex pré-frontal responsável pela atenção e emoções positivas. Ao alterar a fisiologia do organismo, previne e combate a ansiedade, depressão, hipertensão arterial, dor crônica, insônia, estresse, melhora a memória, a imunidade e o sono.

meditacao-e-cura-1

Um estudo conduzido pelo Dr. Dean Ornish, mostrou evidências de que a meditação associada a exercícios e uma dieta saudável, pode ser efetiva na reversão de bloqueio severo das artérias coronárias.

O dr. Herbert Benson acredita que entre 60 a 90% de todas consultas médicas estão relacionadas ao estresse.  Baseado nesta premissa, o controle das emoções através da fé e meditação pode reduzir a intensidade e quantidade dos sintomas, doenças físicas e mentais provocados pelo estresse.

As ondas cerebrais através de vibração elétrica dos neurônios, fazem a comunicação entre o cérebro, mente e corpo.  As ondas cerebrais apresentam a frequência baseada na atividade dos neurônios e mudam de acordo com os estados de consciência (vigília, concentração, relaxamento, meditação, sono). 

Sistema nervoso

A meditação promove mudanças das ondas cerebrais ao reduzir a frequência da atividade elétrica de suas células. As ondas cerebrais têm influência direta entre a qualidade de vida e a saúde do ser humano ao interferir no estado de consciência em relação à concentração, relaxamento, meditação, emoções, pensamentos e sentimentos.

Durante a meditação, o hipotálamo regula o sistema nervoso autônomo e a consequente produção dos neuropeptídios capazes de inibir a produção de hormônios tóxicos e propiciar o aumento de endorfinas, serotonina, dopamina e anandamida.

No estado de alerta, vigília, atividade mental e pensamentos, o cérebro produz dopamina e funciona com um ritmo de ondas cerebrais de 13 a 40 ciclos por segundo ou Hertz, denominadas ondas Beta.  Os estados de apreensão, tensão, ansiedade, raiva, medo, aumentam a frequência das ondas Beta.

meditacao-e-cura-4

Com os sentidos parcialmente adormecidos, no estado de relaxamento, de visualização, de meditação e ao aquietar a mente, o aparecimento de ondas Alfa com ciclos entre 7 e 13 Hertz, produz acetilcolina. As ondas alfa ocorrem quando fechamos os olhos e relaxamos e, ao desencadear um estado de relaxamento, diminui-se a ansiedade e temos a sensação de bem-estar e criatividade.

Ondas

As ondas Teta, de 4 a 7 ciclos, ao produzir gaba amino butírico (gaba), permitem, além da meditação mais profunda, aumento da intuição, memória, criatividade e sonho. Ao fazerem a transição entre o consciente e o inconsciente, as ondas Teta facilitam a conexão com a espiritualidade.

Elas têm a capacidade de reter memórias, sensações e controlar comportamentos, crenças e atitudes. Neste ritmo há produção de endorfina, que acalma o estresse, a dor, revitaliza as células, relaxa o corpo e mente. No nível Teta ocorre a cura do corpo físico, há aumento da capacidade mental e expansão da mente além dos limites do corpo.

As ondas Delta, de 0.1 a 4 Hertz, estão presentes durante sono profundo. Nesta fase a pessoa com olhos fechados encontra-se inconsciente e com todos os sentidos adormecidos. O corpo está no automático. Ocorre produção de serotonina responsável por trazer bem-estar, hormônio do crescimento, que é responsável pela regeneração dos tecidos e cura, além de melantonina produzida na glândula pineal, cujas funções antiestresse, anticâncer e antioxidante ajudam no combate aos radicais livres.

Pesquisas com monitorização através de aparelho de eletroencefalograma para medir as ondas cerebrais foram realizadas em voluntários antes e depois da meditação.

meditacao-e-cura-3

Antes da meditação houve predomínio de ondas Beta, quando as pessoas ficavam em estado de alertas, agitadas, tensas, nervosas e estressadas.  Durante a meditação houve diminuição da frequência quando surgiram ondas Alfa e Teta, responsáveis pelo aumento da coerência, sincronização e harmonização cerebral.

O menor o ritmo das ondas cerebrais desencadeia relaxamento mental, paz, tranquilidade, calma, harmonia, melhora da concentração, criatividade, além de regeneração das células com curas de doenças físicas e mentais.

Como meditar

O estado meditativo pode ser conseguido em qualquer atividade onde haja atenção plena no momento presente. Para iniciantes, recomenda-se meditar em local onde não haja interferência externa de outras pessoas e de ruídos.

Deve-se assumir posição confortável, sentado, com coluna ereta, focar a atenção na respiração, relaxar o corpo, acalmar e esvaziar a mente e liberar pensamentos, tensões e preocupações.

Com olhos abertos ou fechados, pode-se focar em uma imagem real ou mental e recitar um mantra. É recomendado meditar duas vezes ao dia, em horários regulares, de preferência antes do amanhecer e ao pôr do sol.

Com a meditação torna-se possível manter um equilíbrio, harmonização e redução da frequência das ondas cerebrais. Com isto pode-se atingir um estado de homeostasia e cura física, mental, emocional, além de incorporar um sentido e significado para a existência como ser humano.

Eduardo Carlos da Silva

Neurocirurgião e Coach – CRM: 36865