Qual foi a última vez que você colocou os pés na terra? Ou parou alguns minutos para observar as árvores e respirar ar puro? Banho de cachoeira então… Faz tempo né? Passamos o dia todo no escritório, entramos no carro, chegamos em casa e aí é jantar, televisão e cama.

Infelizmente nossa rotina nos afasta cada vez mais da natureza e isso pode ser prejudicial para nosso corpo e mente. Isso porque, apesar de esquecermos, somos parte dela!  De acordo com a teoria da biofilia (amor à natureza) ao longo da evolução humana, fomos programados para amar tudo o que é vivo, em vez de objetos, e, por isso, a natureza simplesmente nos faz sentir melhor. Diversos estudos feitos em vários países comprovam essa teoria. Saiba mais sobre estas pesquisas e como a natureza pode melhorar sua saúde física e mental:

1 – Melhora o sistema cardíaco, imune e controla o estresse

conheca-os-beneficios-do-contato-com-a-natureza-para-o-corpo-e-mente

Pesquisadores da Universidade de Chiba, no Japão, acompanharam 280 pessoas que, durante 20 anos, foram expostas aos chamados “banhos de floresta”, ou seja, períodos regulares de contato com a natureza. Eles mediram o cortisol salivar (hormônio ligado ao estresse), pressão arterial, frequência cardíaca e variação do pulso. A conclusão foi que as incursões nas florestas levaram a menores concentrações de cortisol, menor frequência cardíaca e pressão arterial e maior atividade do nervo parassimpático e do nervo inferior simpático em comparação com os parâmetros coletados na cidade.

Outro estudo da mesma universidade revelou: após a permanência de um grupo em uma área de florestas, o nível de um determinado tipo de glóbulo branco, (célula de defesa do organismo) aumentou em 56%. Mesmo depois de um mês na cidade, essa quantidade se manteve 23% maior que a original. Não é à toa que no Japão existem vários locais chamados de “shinrin-yoku” nos quais se pode praticar a “Terapia da Floresta”;

2 – Aumenta os níveis de energia

conheca-os-beneficios-do-contato-com-a-natureza-para-o-corpo-e-mente6

Estudos feitos pela Universidade de Rochester (EUA) comprovaram a relação entre o aumento de energia e sensação de bem-estar em indivíduos expostos à natureza. Além disso, uma caminhada ao ar livre oxigena os pulmões e libera serotonina, substância capaz de promover sensações de felicidade e bem-estar, aliviando o estresse;

3 – Controla a pressão arterial

Pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, descobriram que pessoas expostas à lugares com grandes áreas verdes são menos propensas a ter problemas de pressão arterial elevada. Para obter esse benefício eles recomendam pelo menos 30 minutos por semana em contato com a natureza;

4 – Promove o bem-estar

conheca-os-beneficios-do-contato-com-a-natureza-para-o-corpo-e-mente1

A sensação de bem-estar junto à uma cachoeira pode ser explicada pela liberação de íons negativos. Quando moléculas de água se chocam com rochas, seus elétrons escapam e unem-se a outras partículas próximas. O átomo ou molécula resultante desta fusão tem mais elétrons do que prótons, e é criado o íon negativo, que traz benefícios para a saúde humana. Além disso os íons negativos também podem ser encontrados em grande quantidade em florestas, montanhas e mares. Em ambientes urbanos estes íons são raros pois a poluição do ar, da água e as ondas eletromagnéticas dos aparelhos eletrônicos, geram muitos íons positivos, que podem ser prejudiciais à saúde.

Um estudo feito pela Universidade de Jerusalém, de Israel, comprovou os efeitos dos íons sobre o organismo. Eles estudaram um grupo de pessoas que foram expostas aos dois tipos de íons. Quando ficaram sob os efeitos dos íons positivos, os pesquisadores observaram que os participantes ficaram agressivos e mal-humorados;

5 – Aumenta os níveis de Vitamina D

Ao praticar atividades ao ar livre você aumenta sua exposição ao sol e consequentemente a quantidade de Vitamina D no corpo. Isso porque esta vitamina é um hormônio produzido a partir da ação do raio ultravioleta B na pele. Ela é essencial para bom funcionamento de diversas funções no nosso corpo, incluindo a saúde óssea, cardiovascular, melhora da imunidade, prevenção de doenças crônicas e até melhora da saúde mental;

conheca-os-beneficios-do-contato-com-a-natureza-para-o-corpo-e-mente3

6 – Melhora a concentração e a criatividade

O contato com a natureza é propício para que o cérebro entre em estado de meditação e o corpo em relaxamento muscular. Estudos demonstraram que em ambientes naturais e longe dos estímulos tecnológicos, a criatividade pode ser estimulada em até 50%!

7 – Equilibra a energia

conheca-os-beneficios-do-contato-com-a-natureza-para-o-corpo-e-mente4

Ao colocar os pés na terra acontece uma relação direta entre a carga elétrica de nossos corpos e o solo. Isso porque o coração, cérebro, sistema nervoso, músculos e sistema imunológico são todos subsistemas elétricos.  Quando uma pessoa tem excesso de carga negativa (excesso de elétrons), ela é absorvida pela Terra. O mesmo acontece quando há uma deficiência de elétrons que podem ser fornecidas pelo solo. Dessa forma é possível alcançar o equilíbrio. Segundo o pesquisador James Oschman, Ph.D., biofísico e pesquisador do aterramento, o contato dos pés com a terra tem também efeito antioxidante e anti-inflamatório.

8 – Protege contra as agressões urbanas

conheca-os-beneficios-do-contato-com-a-natureza-para-o-corpo-e-mente5

As cidades, principalmente os grandes centros urbanos, podem agredir nosso organismo de diversas formas:

– Poluição visual: o excesso de estímulos visuais como luzes, cartazes, outdoors e propagandas pode provocar desconforto visual, estresse e até prejuízos à saúde mental;

– Poluição sonora: buzinas, motos, ônibus, sirenes, construções são fonte de altos níveis de decibéis que podem prejudicar a audição a longo prazo;

– Poluição do ar: a emissão de poluentes no ar pelas chaminés das indústrias (que liberam gases tóxicos) e veículos (que emitem dióxido de carbono) podem causar: câncer de pulmão, asma, rinite e bronquite e doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC);

– Poluição hídrica: rios, lagos e mares frequentemente são contaminados com resíduos industriais, substâncias tóxicas, esgoto e lixo. A água contaminada é imprópria para o consumo e, se ingerida, pode trazer várias doenças como hepatite, disenteria, cólera, malária, amebíase, esquistossomose e ameaçar a vida de espécies de animais e vegetais;

– Poluição por metais pesados: metais como mercúrio, cádmio e chumbo são continuamente lançados na água e na atmosfera pelas indústrias. Os metais pesados se acumulam no organismo e podem causar sérios problemas, como disfunções do sistema nervoso e aumento na incidência de câncer. Além disso, peixes de águas contaminadas podem passar estas substâncias nocivas para o homem através da cadeia alimentar;

– Poluição eletromagnética: é o contato com a radiação gerada pelos equipamentos de geração e transmissão ondas eletromagnéticas sem fio como antenas de rádio, de telefonia celular, internet, aparelhos de telefone sem fio, telefones celulares e de energia elétrica como eletroeletrônicos, eletrodomésticos e instalações elétricas. Os principais sintomas do excesso e exposição são dores de cabeça, problema de sono e baixa no sistema imunológico.

Agora que você sabe mais sobre como a natureza é boa para o corpo e mente, procure passar mais tempo entre árvores, tenha mais contato com rios, lagos, respire ar puro e coloque os pés da terra. Corpo e mente agradecem.

Gostou deste artigo? Compartilhe com seus amigos para que lembrá-los de passar mais tempo em contato com a natureza, afinal compartilhar saúde é Vital!

Referências:
greenme.com.br
ecycle.com.br
ciclovivo.com.br
Fotos: Freepik