Com certeza você já ouviu falar em açafrão-da-terra e cúrcuma. Mas sabia que estes são dois nomes para a mesma raiz? Isso mesmo! O açafrão-da-terra e a cúrcuma são diferentes nomes de uma herbácea (originária da Ásia) da família do gengibre.

Mas além do nome, o mais importante é que esta raiz é considerada a erva mais poderosa do planeta e mundialmente usada na prevenção e no combate à várias doenças!

Atualmente os pesquisadores têm dedicado muito tempo e estudos sobre a cúrcuma: existem mais de 10 mil artigos revisados que provam os benefícios deste alimento que tem entre seus ativos principais a curcumina, um poderoso anti-inflamatório.

Mas além de combater inflamações, a cúrcuma tem muitas outras propriedades benéficas para o organismo. Conheça algumas delas:

1 –  Pode retardar ou prevenir coágulos sanguíneos

acafrao-da-terra-e-curcuma-voce-sabia-que-sao-a-mesma-coisa

A formação de coágulos sanguíneos no corpo é muito preocupante pois eles podem causar trombose, hemorragias e até embolia. Estes coágulos se formam através de um processo chamado de “agregação plaquetária” no qual as plaquetas do sangue se concentram em uma área e coagulam.

Em estudos em laboratório e em animais, foi observado que o uso de curcumina a partir de açafrão-da-terra reduz a agregação plaquetária e reduz potencialmente o risco de formação de coágulos.

2 – Pode reduzir os sintomas de depressão

Vários estudos feitos em animais de laboratório comprovaram os benefícios da cúrcuma na melhora dos sintomas da depressão. Os pesquisadores acreditam que estes resultados podem estar relacionados à maneira como a curcumina afeta a função dos neurotransmissores através de uma proteína derivada do cérebro.

Em 2014 a revista “Phytotherapy Research” publicou os resultados de um estudo com 60 voluntários diagnosticados com transtorno depressivo maior. Eles descobriram que a curcumina era tão eficaz quanto a fluoxetina no controle da depressão. E mais: a combinação de fluoxetina com curcumina resultou em uma melhora maior dos sintomas.

3 –  Ajuda a combater inflamações

acafrao-da-terra-e-curcuma-voce-sabia-que-sao-a-mesma-coisa-8

Indiscutivelmente, o aspecto mais poderoso da curcumina é sua capacidade de controlar a inflamação!

A revista Oncogene publicou os resultados de um estudo que avaliou vários compostos anti-inflamatórios e descobriu que a aspirina e o ibuprofeno (dois dos medicamentos mais comuns para controlar inflamações) são menos eficazes que a curcumina.

Esta é uma ótima notícia pois sabemos que doenças cada vez mais comuns hoje como câncer, colite ulcerativa, artrite, colesterol alto e dor crônica estão associadas à inflamação.

4 – Pode ajudar a combater o Alzheimer futuramente

Os efeitos anti-inflamatórios da curcumina estão sendo estudados como um possível tratamento para a doença de Alzheimer.

De acordo com a Alzheimer’s Society, a evidência dos efeitos da cúrcuma nos pacientes de Alzheimer por enquanto é inconclusiva. Apesar disso, vários estudos em animais investigaram a relação entre a curcumina e a doença de Alzheimer. Em ratos, a curcumina “reverteu a patologia amiloide existente e a neurotoxicidade associada”, uma característica fundamental da progressão desta doença neurológica relacionada à inflamação crônica.

Atualmente os cientistas estão buscando uma formulação de curcumina que seja biodisponível (substância que pode ser absorvida e metabolizada pelo corpo) e que atravesse a barreira hematoencefálica. Embora possa demorar algum tempo até que os testes em humanos sejam feitos, essas descobertas são muito promissoras.

5 – Ajuda a melhorar a saúde da pele

acafrao-da-terra-e-curcuma-voce-sabia-que-sao-a-mesma-coisa-6

Os benefícios da cúrcuma incluem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes que provaram ser eficazes no tratamento de várias doenças da pele. Entre elas está o aumento do brilho da pele, cicatrização de feridas de forma mais rápida, diminuição das cicatrizes de acne e controle das crises de psoríase.

Além disso, um estudo envolvendo 814 participantes observou que a pasta de cúrcuma pode melhorar 97% dos casos de sarna dentro de 3 a 15 dias.

6 –  Pode superar a droga mais comum para artrite

Um estudo realizado com 45 pacientes com artrite reumatoide comparou os benefícios da curcumina com o diclofenaco sódico, um medicamento que pode desenvolver doenças cardíacas.

O grupo que ingeriu curcumina, apresentou uma porcentagem maior de melhora nos resultados gerais. Eles foram significativamente melhores do que os pacientes do grupo do diclofenaco sódico.

O mais importante, é que o tratamento com curcumina foi considerado seguro e não teve relação com nenhum evento adverso!

Este estudo forneceu a primeira evidência para a segurança e superioridade do tratamento com curcumina em pacientes com artrite e chama a atenção para a necessidade de futuros estudos em grande escala para validar essas descobertas.

Embora a artrite não possa ser curada, os pesquisadores acreditam que uma dose alta de curcumina possa ser tão (ou mais) eficaz do que o medicamento mais comum prescrito para esta doença.

7 –  Pode tratar ou prevenir certos tipos de câncer

acafrao-da-terra-e-curcuma-voce-sabia-que-sao-a-mesma-coisa-4

Segundo pesquisadores da Cancer Research, do Reino Unido, uma série de estudos laboratoriais sobre células cancerosas mostrou que a curcumina tem efeitos anticancerígenos. Ela parece ser capaz de matar as células cancerígenas e impedir que elas cresçam ainda mais. Os melhores resultados foram no câncer de mama, câncer de intestino, câncer de estômago e câncer de pele.

Um dos grandes desafios do combate ao câncer, é que alguns pacientes desenvolvem resistência aos medicamentos quimioterápicos. Mas segundo os pesquisadores, a curcumina parece quebrar esta resistência para que os medicamentos façam efeito.  

8 –  Ajuda no controle do diabetes

Em 2009, o laboratório da Auburn University publicou um estudo que explorou o potencial da curcumina para baixar os níveis de glicose. Os pesquisadores descobriram que a curcumina é 400 vezes mais potente que a metformina (um medicamento comum para diabetes) na ativação da enzima AMPK. Descobrir como ativar essa enzima tem grande potencial para desenvolver tratamentos mais eficazes para reduzir a resistência à insulina e reverter o diabetes.

Outro mecanismo pelo qual a cúrcuma pode reduzir ou reverter os sintomas da diabetes está relacionado à sua ação anti-inflamatória. Análises confirmaram que a curcumina reduz significativamente os fatores inflamatórios associados ao diabetes.

E mais: um estudo em ratos descobriu que a suplementação com curcumina reduziu significativamente a dor neuropática periférica diabética (tipicamente localizada nos pés, pernas, braços e mãos).

A neuropatia diabética também pode levar à insuficiência renal. Estudos confirmaram que, em animais, a curcumina pode proteger os rins de indivíduos diabéticos dos danos da nefropatia diabética.

9 – Pode auxiliar no combate a obesidade

acafrao-da-terra-e-curcuma-voce-sabia-que-sao-a-mesma-coisa-2

Um estudo publicado na revista Biofactors, com base em resultados de laboratório, mostrou que a curcumina pode ajudar a reduzir a proliferação de células de gordura.

Os pesquisadores descobriram que as propriedades anti-inflamatórias da curcumina foram eficazes na supressão dos processos inflamatórios da obesidade, ajudando também a reduzir seus efeitos adversos à saúde.

10 –  Ajuda no tratamento da doença inflamatória intestinal

Para muitos pacientes com doenças inflamatórias do intestino, como colite ulcerativa ou doença de Crohn, os corticosteroides (anti-inflamatórios) reduzem os sintomas de dor, mas com o tempo danificam o revestimento intestinal, piorando esta condição. É por isso que esses medicamentos não podem ser usados a longo prazo e servem apenas para iniciar a remissão.

No entanto, estudos apontaram que a suplementação com curcumina não teve esses efeitos colaterais e, por causa de suas propriedades anti-inflamatórias, ajudou a curar o intestino e melhorar o crescimento de bactérias boas (probióticos).

11 –  Pode regular o colesterol

Atualmente, pela má alimentação, cada vez mais pessoas estão com a taxa elevada de açúcar no sangue. Isso faz com que o organismo sofra de estresse oxidativo, o que danifica o interior dos vasos sanguíneos. Devido a este dano às artérias, o colesterol começa a se acumular nas placas para corrigir as áreas danificadas, o que leva a altos níveis de colesterol LDL.

Tradicionalmente, as estatinas usadas para controlar o colesterol, são conhecidas por prejudicarem os rins, fígado e causar vários efeitos colaterais. Eles reduzem o colesterol, mas não atacam a causa real, que é o estresse oxidativo causado pelos altos níveis de açúcar no sangue e inflamação.

Felizmente, os médicos estão se tornando cada vez mais conscientes dos perigosos efeitos colaterais das estatinas e prescrevendo alternativas naturais como a curcumina e o óleo de peixe.

Um estudo realizado pela Drugs em R & D descobriu que a curcumina era comparável à atorvastatina na redução do estresse oxidativo e da inflamação no tratamento de colesterol alto em humanos.

Mas como consumir cúrcuma?

acafrao-da-terra-e-curcuma-voce-sabia-que-sao-a-mesma-coisa-1

A forma mais fácil de consumir a cúrcuma é em sua apresentação em pó, que pode ser misturado ao arroz ou polvilhado em saladas, iogurtes, sopas e chás.

Você também pode incluir o famoso curry indiano em suas receitas, que além de delicioso, também contém alta concentração de cúrcuma!

Se preferir, você pode ingerir a própria raiz, mas como o gosto é um pouco amargo, talvez você prefira as opções acima.

Curiosidades

– Pelo seu tom amarelo, a cúrcuma é muito utilizada para colorir alimentos em países como a Índia, Paquistão, países árabes, Turquia e alguns países europeus.

– A Índia é o maior produtor mundial de cúrcuma. Ela é produzida em uma região chamada Erode, ao sul do país, que ficou conhecida como “cidade da cúrcuma”. Em sânscrito a cúrcuma é conhecida como haridra e, em hindi, é chamada de haldi.

– Esta iguaria também cresce nas florestas selvagens da Ásia sendo um ingrediente importante em muitos pratos: ela é amplamente utilizada nas cozinhas da Índia, Pérsia e Indonésia.

– A cúrcuma também é cultivada em um cinturão que vai do Mediterrâneo, a oeste, até a Caxemira, no leste. A estimativa total da produção anual de cúrcuma é de 300 toneladas em todo o mundo: Além da Índia, Irã, Grécia, Espanha, Itália e Marrocos são alguns dos principais produtores de açafrão-da-terra.

– As mulheres da Índia costumam usar cúrcuma durante o banho. Elas o espalham pelo corpo para afastar as impurezas.

– A cúrcuma também pode ser usada na jardinagem como uma espécie de agente protetor contra a invasão de diferentes tipos de formigas.

– Ela é usada na execução de rituais cerimoniais na Índia e tem uma importância religiosa muito grande naquele país.

– É um excelente substituto para corantes alimentares sintéticos que podem desencadear alergias.

Gostou deste texto? Pouca gente sabe que o açafrão-da-terra, ou cúrcuma, além de serem a mesma coisa, tem tantas propriedades para a culinária e no combate a doenças. Por isso espalhe esse texto para os amigos, afinal compartilhar saúde é Vital!

Referências:
food.ndtv.com/health
differencebetween.com
draxe.com
healthline.com

A Vital Âtman não indica a automedicação e a interrupção de qualquer tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Para que as ações destes importantes nutrientes sejam bem aproveitadas, recomendamos uma dieta equilibrada, rica em Legumes, verduras e Frutas, evitando alimentos ultra processados, de acordo com as orientações do Novo Guia Alimentar.

Para começar a obter os efeitos desejados, recomendamos o consumo por um período mínimo de 3 meses.

Baixe gratuitamente o e-book:

Baixe nosso E-book grátis