Vamos fazer um teste? Pense nos principais alimentos que você ingeriu na última semana. Provavelmente nesta lista não vai ter a linhaça, acertei? Isso porque a maioria das pessoas desconhece todos os benefícios deste pequeno grão. Mas você pode e deve fazer uso deste alimento.

Veja o que ele pode fazer por você: melhorar a textura de pele e cabelo, auxiliar no emagrecimento e controle do diabetes, melhorar o funcionamento do intestino, aliviar os sintomas da menopausa e tensão pré-menstrual e até o combater o envelhecimento e ajudar na prevenção do câncer de mama.

Parece bom demais para ser verdade, certo? Mas é! Isso porque o óleo de linhaça tem uma altíssima concentração de ômega 3 (aproximadamente 50%), um ácido graxo essencial para o bom funcionamento de várias funções do corpo. Além disso, a linhaça é rica em ALA (Ácido Alfa Linolênico), que é uma das principais substâncias responsáveis pela produção de energia para nossas células. E mais: o ALA é a principal “matéria prima” para a produção de EPA (ácido eicosapentaenoico) e o DHA (ácido docosahexaenoico) em nosso organismo. O EPA e o DHA são ácidos graxos poli-insaturados ômega 3 de cadeia longa responsáveis pelo bom funcionamento de vários sistemas do corpo, entre eles: imune, cardiovascular, inflamatório e nervoso.

A importância do consumo dessa substância, é que ela não é produzida pelo nosso organismo. Então, veja agora todos os benefícios da linhaça e como incorporá-la em sua dieta:

Benefícios do óleo de linhaça:

1 – Auxilia no tratamento da acne, psoríase e outras doenças de pele: os ácidos graxos essenciais do óleo de linhaça, podem ajudar a deixar a pele bonita e saudável. É que, por agir como um anti-inflamatório natural, o óleo de linhaça auxilia a desinflamar e acalmar a pele.

2 – Pode deixar cabelos e unhas mais saudáveis: o ácido graxo ômega 3 abundante no óleo de linhaça, pode contribuir para o crescimento saudável do cabelo, aumentando a hidratação e brilho dos fios. Tudo isso graças à propriedade anti-inflamatória do ômega 3, que também ajuda a nutrir as unhas secas ou quebradiças.

linhaca-por-que-voce-ainda-nao-consome7

3 – Colabora na prevenção do câncer e no retardamento do envelhecimento celular: de acordo com uma pesquisa realizada na Universidade de Toronto, mulheres que sofrem com câncer de mama, independentemente do grau da doença, podem beneficiar do tratamento com óleo de linhaça. Estudos também apontam que nutrientes presentes nesse óleo podem proteger as células contra efeitos do envelhecimento.

4 – Contribui para a redução dos sintomas da menopausa, tensão pré-menstrual, infertilidade feminina e endometriose: as lignanas presentes na linhaça ajudam promover o balanceamento dos hormônios femininos. Por isso, o óleo de linhaça prensado a frio tem sido muito usado para aliviar os calores da menopausa e sintomas desagradáveis da TPM. Além disso, por ajudar na melhora da função uterina, o óleo de linhaça pode ser um coadjuvante em tratamentos de problemas de fertilidade. E mais: estudos mostram que os ácidos graxos essenciais da linhaça podem bloquear a produção de prostaglandinas, substâncias semelhantes a hormônios que, quando liberados em grandes quantidades, podem causar hemorragia intensa associada à endometriose.

5 – Auxilia no emagrecimento: o óleo de linhaça contribui para ativar o metabolismo, além de possuir ação anti-inflamatória. Mas o que tem isso a ver com emagrecimento? O excesso de peso e a obesidade são considerados uma inflamação crônica do organismo. Sendo assim, a linhaça auxilia no processo anti-inflamatório, auxiliando no emagrecimento!  No entanto, para que a perda de peso com o óleo de linhaça aconteça, é necessário associá-la com uma dieta equilibrada e a prática de exercícios físicos.

linhaca-por-que-voce-ainda-nao-consome5

6 – Melhora a lubrificação ocular: a linhaça, rica em ácidos graxos Ômega 3, pode ser utilizada como prevenção e também auxiliar no tratamento da síndrome do olho seco. Por conter agentes anti-inflamatórios e propriedades de alterações de lipídios, o óleo de linhaça auxilia na redução de inflamações do corpo todo, inclusive da superfície ocular, onde atuam sobre a inflamação das glândulas de produção de lágrimas.

7 – Colabora com a melhora do funcionamento do intestino: o consumo diário de fibras é indispensável ao bom funcionamento do intestino. As fibras insolúveis, que equivalem a dois terços do teor de fibras da linhaça, facilitam o trabalho mecânico: elas retêm líquidos e aumentam o volume e o peso do bolo fecal, estimulando a mobilidade do intestino. Funciona assim: mais preenchido, e com suas paredes pressionadas por esse bolo fecal volumoso, ele se movimenta mais e melhor.

Já as fibras solúveis atuam de outra maneira: em contato com a água, formam um gel lubrificante que é incorporado às fezes facilitando sua eliminação. Elas ainda sofrem a ação de bactérias fermentadoras que habitam o ambiente intestinal. Desse processo, formam-se compostos como os gases dióxido de carbono, hidrogênio e metano, que também impulsionam a eliminação do bolo fecal.

linhaca-por-que-voce-ainda-nao-consome2

8 – Ajuda no controle do diabetes: entre os nutrientes que dão aquela força para evitar os picos de glicose (fator de risco para o diabetes) estão as fibras, entre elas as da linhaça. Como essas substâncias tornam o processo digestivo mais lento, elas diminuem a velocidade em que o açúcar é liberado na circulação.  Para quem enfrenta o diabetes, essa é uma grande vantagem.  

9 – Auxilia na melhora do sistema circulatório: dentro do intestino, as fibras solúveis da linhaça capturam os ácidos biliares, diminuindo suas concentrações. Isso gera um sinal de alerta para o organismo, que mobiliza colesterol para sintetizar mais desses ácidos biliares (sem eles, não é possível digerir a gordura dos alimentos). Assim, o fígado retira mais colesterol da circulação, mantendo o sangue, digamos, mais magro.

10 – Alivia os sintomas da menopausa: a linhaça é a maior fonte alimentar de lignanas, um fitoesteroide que imita a ação dos estrógenos; elas auxiliam no combate a inflamação nas células, preserva as artérias e diminui a ansiedade e a compulsão de comer doces, típicas da TPM. As mulheres japonesas são um bom exemplo de que as substâncias abundantes na linhaça influenciam positivamente no controle dos sintomas do climatério. Elas consomem, diariamente, entre 20 e 150 miligramas de fitoestrógenos (grupo do qual as lignanas fazem parte) e se queixam muito menos das ondas de calor do que as ocidentais, que ingerem quantidades bem menores.

Mais benefícios!

É ótimo para os vegetarianos!

linhaca-por-que-voce-ainda-nao-consome6

Esse alimento é ideal para quem segue dietas vegetarianas ou mesmo para quem prefere não se alimentar com a carne de peixes.

Explicando: o ômega 3 de origem animal (como o encontrado em peixes de águas frias e profundas) é conhecido como EPA e DHA. Já o ômega 3 da linhaça, de origem vegetal, é conhecido como ALA.

Quando ingerimos o EPA e o DHA, esse tipo de ômega 3 animal não precisa ser transformado para começar a agir em nosso corpo e trazer benefícios para nossas células. Ao ingerimos o ômega 3 ALA, de origem vegetal, nosso corpo é perfeitamente capaz de transformar esse lipídio em EPA e DHA, assim sua ação consegue ser realmente efetiva.

Por isso, pessoas vegetarianas devem ingerir alimentos ricos em ALA, como a linhaça, para que seus níveis de EPA e DHA sejam satisfatórios ao ponto destas substâncias poderem trazer benefícios para o corpo.

Ajuda você a ficar de bem com a vida!

linhaca-por-que-voce-ainda-nao-consome4

Sentir-se indisposto de vez em quando é normal. Aquela tristeza que não sabemos muito bem de onde vem e que passa no dia seguinte não é motivo para preocupação. Porém, quando o baixo-astral domina nossa mente e corpo, impedindo-nos de realizar as atividades mais corriqueiras, o melhor a se fazer é procurar um especialista, pois esse pode ser um sintoma da depressão, uma doença que pode afetar pessoas de todas as idades e que se caracteriza pela perda do prazer nas atividades diárias, além de alterações cognitivas, psicomotoras e sociais.

Porém, a boa notícia é que a depressão pode ser tratada de maneira simples e 100% natural: alimentos ricos em ômega 3, como a linhaça, funcionam como antidepressivos naturais. “Quando ingerimos a linhaça, ocorre uma ação em nosso organismo que melhora a função cerebral, podendo auxiliar diversos tipos de tratamentos, entre eles a depressão”, explica Larissa Marin, nutricionista da Vital Âtman.

Mas como consumir a linhaça?

Existem basicamente duas formas de consumir a linhaça: através de suplementos ou triturada. Se optar por suplementos, é necessário que o óleo de linhaça seja extraído de maneira 100% natural, ou seja, 100% a frio. Somente dessa forma é possível garantir que todos os nutrientes funcionais da linhaça sejam conservados no resultado final do óleo.

Se optar por consumi-la triturada, experimente coloca-la nas frutas do café da manhã, em sucos, iogurtes, vitaminas, saladas, sopas ou feijão. Você também pode cozinhar pães, quibes e tortas com linhaça.

Com a palavra, a nutricionista!

Assista o vídeo onde a nutricionista Alessandra Goettems dá algumas dicas de como o óleo de linhaça pode deixar sua pele mais bonita e saudável!

https://youtu.be/j2Lju0yWOZY

Diante de tantos benefícios obtidos com o óleo de linhaça, que tal incluí-la em sua dieta? Você também pode divulgar esse conteúdo para seus amigos e familiares, para que eles tenham uma vida mais saudável, afinal, compartilhar saúde é Vital!

Referências:
alimentacaosemcarne.com.br
healthelicious.com.au
theguardian.com